4

Fazendo Sacrifícios,


"E aconteceu, depois destas coisas, que tentou Deus a Abraão e disse-lhe: Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá; e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então, se levantou Abraão pela manhã, de madrugada, e albardou o seu jumento..." (Gênesis 22:1-3)

 Deus, as vezes pede coisas bem estranhas. Noé teve de construir uma arca a quilômetros de distância da água mais próxima e providenciar, nela, baias que de alguma forma pudessem receber animais. (Ele certamente ficou imaginando como reuniria os leões e ao mesmo tempo como os manteria afastados das zebras!)
 Nada, porém, se iguala exatamente à tarefa confiada a Abraão. Deus não só lhe pediu que matasse seu filho, mas também estava tirando dele a resposta à promessa pela qual aguardara 25 anos. Isaque era o herdeiro de Abraão, o filho prometido a ele e a Sara, a criança nascida em sua velhice. A morte de Isaque mataria também o sonho.
Ou Não?
 Ao que parece, Abraão não perdeu tempo preocupando-se com o problema. Na manhã seguinte, levantou cedo, arreou o jumento, acordou o rapazinho e dois servos, cortou madeira (precisaria de gravetos para acender o fogo) e partiu para uma viagem de três dias. O que lhe teria passado pela mente durante aqueles três longos dias? Imagino que Abraão tenha falado muito com Deus. O relacionamento dele com o Senhor era suficiente para confiar em Deus. Não compreendeu; sabia que obedecer a Deus o feriria profundamente, mas levou adiante. Permaneceu obediente. Quando chegou ao lugar, construiu um altar, amarrou o filho, colocou-o sobre o altar e levantou o cutelo.
Algum de nós, conseguiria confiar tanto em Deus?
 Nosso coração treme ao pensar no sacrifício de um ser humano. Seríamos prudentes, no entanto, em refletir como essa história retrata de modo espantoso o que o próprio Deus faria futuramente por nós. Da mesma forma que Isaque carregou a lenha para a oferta queimada, Jesus carregou a própria cruz até o Gólgota. Como Abraão colocou Isaque sobre o altar, Deus colocou seu Filho na cruz. Como Abraão levantou o cutelo para matar seu filho em obediência ao seu Senhor, Deus permitiu que Jesus fosse morto para que o pecado pudesse ser castigado e o perdão oferecido. Abraão sabia que Deus proveria o cordeiro para a oferta (Gênesis 22.8). Séculos depois ele o fez. João Batista apontou isso para os seus seguidores. "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo" (João 1.29).

    Até que ponto você confia em Deus realmente? O suficiente para morrer por ele? O suficiente para permitir que um sonho morra? Será que o suficiente para viver para Ele?

Texto baseado na Bíblia da mulher que ora.

4 comentários:

  1. Que linda sua reflexão... Poderíamos nos perguntar isso mais vezes... Gostei do blog!

    ResponderExcluir
  2. muito fofo! to seguindo seu blog
    Quer ganhar o kit #IloveVult ? Participe do sorteio do blog http://www.afrodittes.net/2011/11/primeiro-sorteio.html

    ResponderExcluir
  3. Eu confio plenamente...
    Apesar de viver a ansiedade típica de uma mortal neste mundo louco...
    Adorei o blog, te espero para conhecer e seguir o Chikita Bakana.
    Bjs,

    Rita Barroso
    http://www.chikitabakana.com/

    ResponderExcluir
  4. Adoro este blog, já o sigo :)
    Visite também o meu e conheça o melhor sistema de fazer dinheiro a nível mundial!
    Até já!

    ResponderExcluir

 
Voltar ao Topo da Página